WhatsApp
Facebook
Imagem de destaque - IAT alerta sobre consumo de água em parques e montanhas do Paraná, destacando impacto no Parque Estadual Pico Paraná

O Instituto Água e Terra (IAT) reforça o pedido para que as pessoas evitem consumir água das fontes naturais dos parques. O descarte irregular de resíduos, como embalagens, alimentos e fezes, tem sido observado nas Unidades de Conservação do Paraná (UCs).

A sujeira deixada pelos visitantes aumenta o teor de matéria orgânica na água, podendo causar doenças bacterianas em quem a consome. O órgão ambiental recomenda métodos de desinfecção, como o uso de pastilhas de cloro, para tornar a água segura para ingestão.

O Parque Estadual Pico Paraná, localizado nos municípios de Campina Grande do Sul e Antonina, é uma das unidades afetadas. Fontes de água do parque apresentaram índices elevados de Escherichia coli e coliformes, possivelmente devido à presença de fezes.

“A decomposição no ambiente da montanha é mais lenta, tornando qualquer rejeito deixado no parque um grande problema. O aumento do número de visitantes nos últimos anos agravou o impacto da poluição na natureza”, explica uma bióloga do IAT.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Imagem de destaque - Angeli