WhatsApp
Facebook

O Governo do Estado, em conjunto com a Agência de Assuntos Metropolitanos do Paraná (Amep) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), apresentou nesta quarta-feira (8), no Palácio Iguaçu, o consórcio de empresas encarregado de elaborar os estudos técnicos e de viabilidade para a implementação de um sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) entre Curitiba e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Os estudos visam auxiliar na estruturação e modelagem de concessão para a prestação de serviços de operação e manutenção do VLT, substituindo os ônibus expressos (BRT) do Eixo Boqueirão, na Capital, e estendendo a linha até o Aeroporto Afonso Pena, passando pelo Terminal Central de São José dos Pinhais.

O corredor atualmente conectando o Terminal Boqueirão e a Praça Carlos Gomes, no Centro de Curitiba, também será ampliado até o Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico. Além disso, será avaliada a viabilidade de criar um novo eixo até o terminal do Santa Cândida, passando pelos terminais Cabral e Boa Vista.

Gilson Santos, diretor-presidente da Amep, destacou o objetivo de fortalecer a Rede Integrada de Transporte, integrando-a com o Sistema Metropolitano e aproveitando a infraestrutura já existente. O vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, ressaltou que a substituição dos ônibus por veículos sobre trilhos elétricos modernizará a mobilidade urbana, oferecendo uma opção mais ágil e sustentável. A estimativa é de um aumento de aproximadamente 30% no número de passageiros transportados já no primeiro ano após a implantação do projeto.

Os estudos, coordenados pelo BNDES e realizados pelo consórcio TYLin-Oficina-Rhein-Addax-Setec, serão financiados pelo banco, sem custos para o Estado. O projeto contemplará detalhes como investimentos necessários, demanda prevista, custos de operação e manutenção, entre outros aspectos. A previsão é de entrega dos estudos e publicação do edital de leilão até junho de 2025, com o leilão ocorrendo até setembro do mesmo ano. O investimento total estimado é de R$ 2,5 bilhões.

O sistema VLT será pioneiro no Paraná e aproveitará a infraestrutura das canaletas do Eixo Boqueirão, estendendo-se por 21,5 quilômetros entre a Praça Carlos Gomes e o Terminal Boqueirão. Com a inclusão do ramal até o Terminal Santa Cândida, a extensão total poderá chegar a 26 quilômetros. A implantação do VLT implicará na descontinuação das linhas de ônibus existentes no eixo. Participaram do evento autoridades como o chefe da Casa Civil, João Carlos Ortega, e a prefeita de São José dos Pinhais, Nina Singer.

WhatsApp
Facebook

Publicações relacionadas

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Imagem de destaque - Angeli